| em 16 junho 2010

Quais são as necessidades de uma família?

Na Bíblia podemos encontrar o planejamento familiar ideal. Lá estão:

1 - Como temer a Deus; Temer a Deus é a principal característica de quem não aceita as disposições internas erradas, pois, dentro da consciência do homem são natas as percepções do certo e do errado mesmo ele tendo nascido com a natureza de Adão - (Rm. 2:15) “Pois mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua [consciência] e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os)”.

Temer é odiar o pecado em todas as suas formas – (PV. 1:7; 8:13;) “O [temor] do Senhor é o princípio do conhecimento; mas os insensatos desprezam a sabedoria e a instrução...O [temor] do Senhor é odiar o mal; a soberba, e a arrogância, e o mau caminho, e a boca perversa.” Temer a Deus é um referencial de vida, e este referencial é Jesus. Em Cristo já estão inseridos: moral, ética, comportamentos etc. como diz esta passagem; (Cl. 2;3) “Nele (em Cristo) estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento.” (NVI), e estas disposições são imutáveis – (Tg. 1:17) “Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, que não muda como sombras inconstante.” (NVI). É necessário abraçar o padrão de vida dado por Deus, e não se apoiar no que o mundo prega, que é dizer que tudo e relativo, inconstante.

Na Teoria da Evolução (Charles Darwin), que é antí-bíblica, é pregado a “mutação para a evolução das espécies”. Ex.: dizem que se determinado padrão moral é degradante para mim, para outro pode não ser. O mundo é cheio de filosofias e confusões, justamente para que as coisas possam ser convenientes para seu “livre” prazer; mas apoiar em Deus, tem que ser o seu norte, é uma cruz a ser carregada todos os dias – a vida tem que ser de renúncias todos os dias. No Senhor podemos diferenciar absolutamente o correto e o incorreto, o amor do interesse egoísta, a predisposição para o mal e a resistência para isso, sem recorrer ao estudo sistemático da mente querendo reparar o homem natural (a carne com suas concupscências). O modo correto é renunciando o “eu” todos os dias e deixando o Espírito Santo influir diretamente em nossa alma – (Jo. 3:30) “É necessário que ele (Jesus) cresça e que eu diminua.” (NVI).

Outro ponto interessante é o que a Palavra de Deus dá a respeito de não valorizar a auto-estima com suas idéias de pensamento positivo. O fortaleza do crente é a fé, e não se apoiar em filosofias que pregam a valorização do homem como se fosse um deus. (2Co. 12:10) “Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte.” (NVI). Quando agente tem a mente de Cristo, adquirido pela conversão, depois levando à sério a obediência, conhecimento pelo absorver da Palavra e temor ao Senhor, Seu amor perfeito corrige todas as tendências humanas para a auto destruição em todas as suas facetas – (Rm. 6:23) “Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (NVI). Já não se olha demasiadamente para si mesmo, mas para o próximo. Já não se acumula bens para si, mas compadece e divide. Não coloca-se mais o corpo para ser usado como instrumento de injustiça, mas vê no seu próprio corpo, o mesmo valor que Deus dá a esse corpo habitado pelo Seu Espírito.

A língua não amaldiçoa, mas bendiz o próximo. (Ef. 1:17) “Peço que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o glorioso Pai, lhes dê espírito de sabedoria e de revelação, no pleno conhecimento dele.” (NVI).

2 - Como ter ou adquirir sabedoria; (Tg. 1:5)

“Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida.” (NVI). É imprescindível ter sabedoria para podermos nos adaptar e resolver as mais variadas situações, e esta sabedoria é aquela adquirida pela busca a Deus. “A idéia básica da palavra hebraica por sabedoria é habilidade. O livro de Provérbios emprega o vocábulo com a idéia de “habilidade de levar a vida de maneira que honre a Deus”. A pessoa sabia tem a capacidade de adaptar a vida aos padrões divinos. A sabedoria Bíblica é fundada no Senhor e difere daquela sabedoria deste mundo. Como Deus é a fonte da sabedoria, a reverência a Ele é o princípio controlador para aplicarmos essas observações sobre o fundamento da vida.” *

1 – (Pv. 2:6; 3:13 e etc.) “Porque o Senhor dá a [sabedoria]; da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento...Feliz é o homem que acha [sabedoria], e o homem que adquire entendimento.”

3 - Como manter a vida matrimonial feliz, livre das armadilhas que podem destruí-la;a instituição do casamento tem, segundo a Sagrada Escritura, a sua origem na criação (Gn 2.23,24) “Então disse o homem: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; ela será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada. Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.”, e assim é esse ato considerado por Jesus Cristo (Mt 19.4,5) “Respondeu-lhe Jesus: Não tendes lido que o Criador os fez desde o princípio homem e mulher, e que ordenou: Por isso deixará o homem pai e mãe, e unir-se-á a sua mulher; e serão os dois uma só carne? No casamento o respeito mútuo proporciona a participação dos dois na resolução dos problemas e planejamento, por meio do respeito, diálogo e oração. Veja (Ec. 4:12) “E, se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o [cordão] de três dobras não se quebra tão depressa.”

4 - Como criar filhos no temor do SENHOR colocando-os longe dos prazeres e engodos do mundo;colocar filhos no mundo é amá-los, estabelecer regras e instruí-los no caminho correto. Estas coisas beneficiarão a vida deles e lhe dará tranqüilidade.

Porém:

a) Fazer tudo o que eles querem; dar tudo e nunca lhes ensinar que na vida tem responsabilidades. Se os pais nunca lhes impuserem limites, o que acontecerá dentro deles, é a formação de conceitos deturpados em relação ao que é viver em uma sociedade organizada. Imaginarão que a vida será sempre fácil, isto é, porque foram doutrinados de modo errado, sendo assim, acharão que todo mundo tem a obrigação de lhes dar o que eles quiserem. Essas pessoas se tornarão pessoas egoístas e autoritárias;

b) Não permita que o filho lhe responda de um modo desrespeitoso. Tome providência imediatamente;

c) Não seja condescendente quando eles agem de forma errada. Não seja omisso na hora da correção;

d) Converse com a criança ou o jovem para saber de suas dificuldades, não importando o tamanho delas;

e) Mostre quem é a autoridade e o exemplo a ser seguido na família;

f) A criança é experta e usa de artimanhas para emocionalmente seduzir e induzir o pai ou a mãe a não corrigi-la;

g) Se o pai sempre que presenciar um ato impróprio por parte da criança adiar ou ficar na promessa de que vai corrigi-la e não o faz (isto repetidas vezes), a criança ou o jovem automaticamente vão perder o devido respeito e vão repetir o ato com sentimento de impunidade. É por isso que a sociedade está presenciando a juventude de hoje agindo como todo o mundo pode ver.

A culpa de tudo isto é a falta de autoridade com sabedoria e responsabilidade por parte dos pais. (Pv. 29:15; 23:13,14) “A vara da correção dá sabedoria, mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe... Não retires da criança a disciplina; porque, fustigando-a tu com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do Seol.” (NVI);

h) Quando corrigir, nunca descarregue seus sentimentos de raiva, independentemente do que possa estar ocorrendo na vida diária. Use a sabedoria;

i) Acompanhar o andamento e desempenho na escola e etc. é indispensável. A criança se sente bem e até agradece por ter um líder que a controla, li isto uma vez em um livro sobre psicologia infantil.

j) Não deixe a criança ou o jovem sob o governo de si mesmos, seus corações ditarão as regras e comportamentos que por outro lado, poderiam ter sido aprendidos e moldados através do ensino do pai sábio que está prescrito na Palavra de Deus. (Pv. 22:6; 29:;15) “Instrui o menino no [caminho] em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” (Pv. 20:11; 29:15b “Até a [criança] se dá a conhecer pelas suas ações, se a sua conduta é pura e reta”)...

Mas a [criança] entregue a si mesma envergonha a sua mãe.” Nossos corações são enganosos e devemos entregar nossos sentimentos ao controle de Cristo – (Mt. 15:18-20a) “Mas o que sai da boca procede do coração; e é isso o que contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São estas as coisas que contaminam o homem...”

k) Mostre e ensine o caminho do SENHOR às crianças. Está na Palavra de Deus – (Dt. 6:5-9). “Ame o SENHOR, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar. Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa. Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.” (NVI).

5 - Freqüentar a Igreja (Mt. 16:18b; Hb. 10:24,25) “...e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la... E consideremos uns aos outros para nos incentivarmos ao amor e às boas obras.

Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia.” (NVI) levando os filhos e tendo comunhão com outras pessoas. (Pv. 27:17) “Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro.” (NVI). Na Igreja, podemos viver em comunhão com outras pessoas (Sl. 133:2) “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em [união]!” sem se deixar levar pelos defeitos do homem, principalmente aqueles a quem poderíamos esperar mais, que são os irmãos na fé. Devemos suportar e ter paciência com as pessoas porque nem todos têm o conhecimento, a santidade e o fruto do Espírito Santo – “Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade (que tem grandeza de ânimo; benigno, complacente, indulgente, corajoso, generoso, paciente, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio.”

O objetivo de ir à Igreja é louvar e adorar ao Senhor. Nossos olhos têm que estar voltados ao autor e consumador da nossa fé, Jesus. Não se importe com quem só pensa na aparência exterior e nos seus próprios interesses. (1 Sm. 16:7) “O SENHOR, contudo, disse a Samuel: “Não considere sua aparência nem sua altura, pois eu o rejeitei. O SENHOR não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o SENHOR vê o coração.”(NVI). Quem é “são” não precisa de médico, então podemos dizer que enquanto estamos neste mundo, ainda sujeitos a fazer o que o “velho homem” quer, estamos precisando sempre de um médico e de um consolador “.

O Senhor Jesus disse: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso...Jesus, porém, ouvindo isso, disse-lhes: Não necessitam de [médico] os sãos, mas sim os enfermos; eu não vim chamar justos, mas pecadores.” (Mt. 11:28 (NVI); Mc. 2:17).

6 - Como administrar bem o ganho sem fazer dele seu senhor, mas sim seu servo;o dinheiro é muito importante em nossa vida, pois através de seu uso, podemos medir quem o utiliza. Pode-se utilizá-lo para comprar quase tudo, ou dependendo da pessoa, tudo mesmo. Aí vai depender do caráter e honestidade de cada um. O dinheiro é fruto do trabalho honesto e até desonesto do homem. Com ele, a pessoa compra seu alimento, roupas, e etc. O dinheiro constrói e destrói vidas. Junta e separa pessoas. Seu uso deixa patente a exteriorização da personalidade e expõe comportamentos. Aflora nas pessoas o que elas têm de melhor e de poder ajudar o próximo, mas às vezes o que tem de pior nelas fazem com que o apego exagerado ao dinheiro, tornem-nas insensíveis à vida alheia. Pelo dinheiro podemos agir bem ou mal diante das coisas.

O dinheiro é um bom servo, mas um mau senhor. Em Provérbios a uma série de exortações, tais como: - O ganho honesto do dinheiro requer trabalho – “O dinheiro ganho com desonestidade diminuirá, mas quem o ajunta aos poucos terá cada vez mais.” (NVI) (Pv. 13:11); - O dinheiro na mão de certas pessoas servem apenas para seus deleites próprios. Este dinheiro serve como sua segurança para comprar-lhes uma suposta paz, que o mundo as dá. A sabedoria de Deus, não é comprada e não pode pactua com quem a despreza. Esta sabedoria dá paz em meio a uma grande estiagem. O Senhor não desampara o justo provendo-lhe seu sustento sobrenaturalmente.

Muitos acham que ser bem sucedido é sinal de superioridade espiritual ou que são mais que os outros. Ser bem sucedido não tem nada a ver com bênção. Muitos dos países ricos adoram outros deuses e são prósperos e bem sucedidos, mas ele não tem a bênção do Senhor – “De que serve o dinheiro na mão do tolo, já que ele não quer obter sabedoria?" São as pessoas apegadas ao dinheiro que são mais insensíveis e incrédulas a Deus. Normalmente o dinheiro faz aquilo que elas querem, que é ver o visível. O dinheiro é imediatista para saciar os apetites do tolo e precipitado (Pv. 14:16) “O sábio é cauteloso e evita o mal, mas o tolo é impetuoso e irresponsável.” (NVI). Quando o dinheiro é utilizado com sabedoria, podemos ser guiados de acordo com o tempo certo e a maturidade para se usufruir dele. (Pv. 16:3) “Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos.” Jamais podemos administrar nosso dinheiro com sabedoria sem primeiro se submeter a ela. O gasto com sabedoria requer fazer planos para não se gastar além do que ganhamos. Não podemos ter tudo que amamos, mas podemos amar o que temos.

Fonte: Adoração



Arquivado em | , , .



Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):