| em 17 fevereiro 2011

Dúvidas sobre sexo anal

Qual o capítulo da Bíblia que proíbe o sexo anal?

Considerando que os humanos são os únicos seres vivos conhecidos que fazem sexo pelo mero prazer e não apenas pela reprodução, que a atividade sexual humana não depende de um ciclo biológico e não se limita ao instinto, o homem se difere dos animais pela suas faculdades mentais, pela sua estrutura psíquica, e por conta disso, a libido está atrelada às necessidades de ordem psíco-afetivas que se percebe através do corpo. Isso implica que, muito do que se percebe nas preferências sexuais podem ser apenas sublimações dos incômodos psíquicos do sujeito. E nesse caso, o recomendável é que se resolva o problema sem paliativos...

Além disso, é sabido de todos que o comportamento humano não é regrado apenas pelas preferências e carências de cada um ou por distúrbios psíquicos quaisquer.

Hoje é muito comum ouvir das pessoas que as preferências sexuais é uma questão particular de cada um, e que nós outros temos que reconhecer essas preferências aprendendo a respeitar as diferenças de cada um. E isso implica que os valores morais dependem agora da vontade de cada um.

Porém, para os que acreditam em Deus e aceitam a Sua Palavra, há de convir que, no que tange às práticas sexuais, e, em particular, o sexo anal, há implicações morais que devem ser considerados inquestionavelmente. Primeiro porque há uma explicação Fisiológica, ao se afirmar que o ânus é parte do aparelho excretor, e em segundo lugar, não por ordem de importância, a Bíblia não aprova o sexo anal.

Do ponto de vista fisiológico desrespeita a higiene, e se desrespeita a higiene, agride a saúde. Em algumas pessoas compromete a saúde até por outras razões que por não ser o objeto da nossa resposta não vamos comentar.


E quanto a Bíblia, a Palavra de Deus é clara no que segue:

1. Em Romanos 1:26-29, o Apóstolo Paulo condena o sodomismo (sodomitas é um termo bíblico para se referir aos que praticam o sexo anal), o homossexualismo e todo tipo de perversão sexual.

2. Em Hebreus 13:4, o Apóstolo chega a chamar de adúlteros os casados que vivem em leito de mácula. Na língua grega, texto original do Novo Testamento, a palavra “adúlteros” é mais esclarecedora. A palavra no Grego é a palavra “pornéia”, cujo significado é o mesmo da palavra que está no 7º Mandamento. Ela não se refere apenas as práticas sexuais fora do casamento, se refere a qualquer atividade sexual proibida por Deus. Isso proíbe literaturas pornográficas, conversações pornofônicas e etc. É da palavra “pornéia” que deriva no Português as palavras: “pornô”, “pornografia” e etc.

3. Em 1º Coríntios 6:9, lemos uma lista dos que estarão perdidos, e entre eles, constam os sodomitas. (1º Timóteo 1:8-10).

4. Em Gálatas 5:19-21, e em Apocalipse 22:15, aparece outra vez a mesma palavra como sinônimo de pecado.

5. Em Gênesis 18:17-22, a Bíblia se refere à Cidade de Sodoma. O pecado que tanto incomodou ao Senhor era de sexual. A Arqueologia afirma que os sodomitas tinham maior preferência pelo sexo anal e por isso essa prática ficou conhecida como sodomismo. Em Gênesis 19:5, aparece o verbo conhecer, que significa ter relações sexuais. Os homens da cidade, de todas as idades, buscavam sempre novas experiências sexuais e porque viram homens diferentes na casa de Ló desejaram estuprá-los. Não sabiam que se tratava de Anjos e em Gênesis 19:6-11, lemos que Ló, sobrinho de Abraão, chegou oferecer as suas duas filhas, ambas virgens, para que os homens não molestassem os Anjos que estavam em sua casa. Não aceitaram e os Anjos fizeram que todos ficassem cegos e naquela mesma noite todos foram destruídos.

6. Em Colossenses 3:4-6, lemos que as inclinações pecaminosas (entre elas aparece à palavra pornéia), devem ser resolvidas antes da Volta de Jesus para não ter que enfrentar a ira de Deus.

7. Mas em Atos 17:30-31, afirma que Deus não leva em conta o tempo da ignorância, mas determina que todos, em todos os lugares, se arrependam antes do Juízo. Agora, em Tiago 4:17, diz que se alguém sabe fazer o bem e não faz, comete pecado. E mesmo que uma verdade não esteja tão clara para alguém, o Espírito Santo tocará na consciência dos sinceros e, no mínimo, ficará uma dúvida. Nesse caso, em Romanos 14:23, lemos que qualquer coisa que se faz com dúvida é pecado.

Como disse o Profeta Elias (1º Reis 18:21) quando se colocou diante do povo de Israel e perguntou: “Até quando estareis em dúvida entre dois pensamentos?”.


Pr. Graciliano Martins

Fonte: Desconhecida...



Arquivado em | .



Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):