| em 05 fevereiro 2011

Sonambulismo: Principais causas e cuidados


Sonambulismo - é um transtorno classificado como uma parassonia do sono, também chamado noctambulismo, durante o qual a pessoa pode desenvolver habilidades motoras simples ou complexas. O sonâmbulo sai da cama e pode andar, urinar, comer, realizar tarefas comuns e mesmo sair de casa, enquanto permanece inconsciente e sem possibilidade de comunicação.

Sonambulismo é uma desordem do sono. O sonambulismo emerge a partir do estágio de sono de ondas lentas de baixa consciência. Durante o sonambulismo a pessoa realiza atividades que são usualmente feitas durante o dia. Essas atividades podem ser tão inofensivas quanto sentar na cama, ir ao banheiro e fazer limpeza, ou perigosas como cozinhar, dirigir ou gesticular violentamente. Outras atividades que podem ser realizadas durante o sonambulismo incluem gemer, falar, gesticular e agarrar objetos aparentemente frutos de alucinação.

Os sonâmbulos têm pouca ou nenhuma lembrança do incidente, já que não estão de fato conscientes durante o sonambulismo. Embora seus olhos estejam abertos, a expressão do sonâmbulo é indistinta e vidrada. Os episódios de sonambulismo pode ser tão breves quanto 30 segundos ou longos como 30 minutos.

Há opiniões conflitantes sobre se é perigoso acordar um sonâmbulo. Alguns especialistas dizem que o sonâmbulo deve ser gentilmente guiado de volta à cama sem ser acordado. Outros afirmam que acordar um sonâmbulo poderia deixá-lo desorientado, mas não seria perigoso.

É difícil de acordar um sonâmbulo mas, contrariamente à crença popular, não é perigoso fazê-lo. O sonambulismo ocorre durante os estágios do sono 3 ou 4 ou 5 ou 6 ou 7 ou 8, chamados sono de ondas lentas (SOL) Lento unico e afetivo (LUA) (ver polissonografia ou eletroencefalograma). É mais comum em crianças e adolescentes. Habitualmente, são episódios isolados, mas pode ter um carácter recorrente em 1-6% dos pacientes. A sua causa é desconhecida e não há tratamento eficaz. Acredita-se, erradamente, que o sonambulismo é a conversão, no estado de vigília, dos movimentos que o indivíduo efectúa durante o sonho. Mas na realidade o sonambulismo ocorre antes do estágio de movimentos oculares rápidos (ver REM). Porém, para a maioria dos sonâmbulos, muitos especialistas aconselham remover itens perigosos e trancar portas e janelas antes de dormir para reduzir os riscos de atividades perigosas. Também é recomendado evitar a privação de sono.


1. Início - 2. Meio do sono - 3. Depois do meio do sono - 4. Final do sono - 5. Epílogo do sono

O sono tem cinco estágios durante os quais as ondas cerebrais diminuem de intensidade até atingir um profundo estado de relaxamento. A baixa atividade se mantém no hipotálamo, ligado à consciência, e no córtex cerebral, que controla os movimentos do corpo.

No caso dos sonâmbulos, essas ondas, vindas de uma área do cérebro chamada ponte, são irregulares. Por isso não cumprem a contento a função de inibir a região motora.

Como as áreas motoras permanecem ativas, o sonâmbulo é capaz de se sentar, andar e trocar a roupa. Já a área relacionada à consciência, no hipotálamo, se mantém quase inativa. E isso explica porque quem sofre desse distúrbio não percebe o que faz nem se lembra de nada no dia seguinte embora algumas vezes podendo se manifestar como por exemplo: ir pagar uma conta a um multibanco ou escrever uma carta devido uma grande preocupação.

Recentemente houve um caso no qual um homem escalou uma montanha durante o sono, e acordou apenas lá em cima. O incrivel é que bombeiros cheios de equipamentos e outros levaram horas para escalar a montanha para o resgate, já que a montanha era muito ingreme.

Muitas pessoas atribuem como uma das causas do sonambulismo o nervosismo ou o medo . Algumas pessoas ja foram encontradas quase pulando de uma janela ou caindo da escada enquanto estavam sonambulas.


Incidência

Dentre as crianças entre 5 e 12 anos de idade, estima-se que 15 a 40% tenham apresentado algum episódio de sonambulismo, pelo menos uma vez na vida. A maior parte das crianças sonâmbulas deixa de apresentar este comportamento a partir da adolescência. Dentre os adultos, as pesquisas estimam que 0,5 a 2,5% apresentam sonambulismo.


Principais dúvidas sobre Sonambulismo

- Quem é suscetível a ter esse distúrbio?

É mais comum nas crianças acima de cinco anos, mas, em geral, o sonambulismo desaparece espontaneamente pelos 15 anos de idade. Quando subsiste na idade adulta, parece não manifestar preferência sexual.

- Com que frequência esse transtorno atinge as pessoas?

Cerca de 30% de crianças saudáveis já apresentaram pelo menos um episódio de sonambulismo; 3% a 4% das crianças têm episódios repetidos. A incidência de episódios de sonambulismo em adultos varia de 0,5% a 2,5%.

- Por que é mais frequente durante a infância?

A explicação para esta incidência infantil está no facto de as crianças "terem um sono mais profundo e uma maior capacidade de sincronização das ondas cerebrais, que conseguem trabalhar de forma simultâne

- Quem fala dormindo é sonâmbulo?

Não necessariamente. É importante distinguir o sonambulismo do distúrbio comportamental do sono REM (Rapid Eye Movement), onde o indivíduo também fala e pratica ações, mas estas são sempre relacionadas aos sonhos. Neste caso, a pessoa perde atonia muscular, normal durante o sono; ou seja, ela realiza ações praticadas durante um sonho.

- Como saber diferenciar os dois distúrbios?

O exame de polissonografia é capaz de distinguir os dois transtornos do sono, mas sabe-se que o sonâmbulo mantém os olhos abertos e aquele que tem o distúrbio comportamental do sono REM, fechados.

- Como é feito esse exame?

A polissonografia é realizada em um laboratório de sono sob a supervisão de técnico ou enfermeiro treinado para este fim. O paciente dorme com sensores fixados no corpo que permitem o registro do sono. Os eletrodos são fixados de maneira a permitir ao paciente movimentar-se durante o exame, não atrapalhando assim o sono. É o método mais objetivo para a avaliação do sono e de suas variáveis fisiológicas.

- Quanto tempo uma pessoa pode permanecer em estado de sonambulismo?

A duração dos episódios pode variar amplamente, entre alguns segundo e cerca de meia hora.

- Quando acorda, o sonâmbulo lembra do que fez?

A pessoa não se lembra do que estava fazendo. Especialistas acreditam que antes de ser um esquecimento, trata-se de uma não-percepção do que se está fazendo.

- O que fazer com alguém que está andando pela casa dormindo?

A iniciativa mais correta é conduzir o indivíduo à sua cama, para que retorne ao sono.

- É verdade que não se pode acordar um sonâmbulo, sob risco de morte?

Este é um mito bastante popular. Mas não há problemas em acordar um sonâmbulo. O que pode ocorrer é que a pessoa acorde um pouco agitada se estiver sonhando algo que a irrite.

- Por que é difícil acordar um sonâmbulo?

Porque o sonambulismo ocorre em estágios profundos do sono, chamados de sono de ondas lentas (SOL).

- Em quanto tempo de sono começam as manifestações?

Os episódios de sonambulismo geralmente emergem 15 minutos a duas horas depois do início do sono, embora possam ocorrer em qualquer momento durante o sono em adultos.

- O que causa sonambulismo?

A causa do sonambulismo ainda é desconhecida, mas alguns artigos apontam que nas crianças pode estar associado a certa fadiga, à falta de sono ou ansiedade; enquanto nos adultos, dá-se como razoável uma interferência do consumo de álcool e do stress. Alguns especialistas dizem ainda que esse distúrbio é hereditário.

- Tenho um sonâmbulo em casa. Que cuidados devo tomar?

É importante não deixar objetos cortantes e pontiagudos à mostra; além disso, é recomendável trancar janelas e não deixar chaves nas portas para evitar acidentes.

- O que um sonambulo deve fazer para ter melhor qualidade de vida?

Eles devem evitar dormir pouco, stress e ter horários fixos para dormir a acordar.

- Existe tratamento?

O tratamento a base de medicação só é recomendado quando o sonambulismo prejudica o dia-a-dia da pessoa. Se os episódios de sonambulismo ocorrerem de quatro a cinco vezes por noite ou cinco vezes na mesma semana, o indivíduo pode apresentar sinais claros de sonolência, alternando o humor ao longo do dia.

- Que medicamentos são usados no tratamento, quando necessário?

O tratamento noturno por longo prazo com um benzodiazepínico demonstrou ser seguro e notavelmente eficaz em adultos com sonambulismo, terrores do sono e outras parassonias; a incidência de efeitos colaterais e o mal uso ou abuso são baixos. Clonazepam, alprazolam, diazepam, cloridrato de imipramina e cloridrato de paroxetina também são utilizados.

- Existem terapias alternativas?

O uso de técnicas de auto-hipnose pode ser eficaz em casos mais leves nos adultos e nas crianças. O sonambulismo e os terrores noturnos geralmente não são controlados com o tratamento de um distúrbio psiquiátrico que ocorra ao mesmo tempo.

- Que outras doenças do sono são comuns?

A insônia (falta de sono), a apnéia do sono (insuficiência respiratória), a enurese (micção noturna) e o bruxismo (ranger de dentes).


Fontes: Wikipedia / No Minuto



Arquivado em | .



Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):