| em 02 abril 2011

Os Pais da Igreja

Introdução

A partir do ano 95 d.C., os líderes ou bispos, começaram a ser chamados de "Pais da Igreja", como uma forma carinhosa, por sua lealdade. O nome “Heróis da Fé” foi usado mais amplamente a partir do terceiro século para descrever os campeões ortodoxos da Igreja e os expoentes de sua fé.

O termo “Pai” era atribuído pelos fiéis aos mestres e bispos da Igreja Primitiva. Historicamente falando, surgiu devido à reverência e amor que muitos cristãos tinham pelos seus líderes religiosos dos primeiros séculos. Eram assim chamados carinhosamente devido ao amor e zelo que tinham pela igreja. Mais tarde, o termo é atribuído particularmente aos bispos do concílio de Nicéia, e posteriormente Gregório VII reivindicou com exclusividade o termo “papa”, ou seja, "pai dos pais”.

Com a morte do último apóstolo, João em Éfeso, termina a era apostólica, porém Deus já havia capacitado homens para cuidar de sua Igreja, e começou uma nova era para o cristianismo. Assim, a obra que os apóstolos receberam do Senhor Jesus e a desenvolveram tão arduamente acha-se agora nas mãos de novos líderes que tinham a incumbência de desenvolver a vida litúrgica da Igreja como fizeram os apóstolos.

O período que comumente é chamado de pós-apostólico é de intenso desenvolvimento do pensamento cristão. Seu trabalho e influência garantiram a unidade da Igreja. Para um assunto tão importante, a Igreja convocou grandes assembléias conciliares, os chamados Concílios Ecumênicos, dos quais participavam todos os bispos, que no final promulgavam suas declarações de fé.

Para uma melhor compreensão, podemos dividir os Pais da Igreja em quatro grandes grupos:

- Os Pais Apostólicos
- Os Apologistas ou Ante-Nicenos
- Os Polemistas ou Nicenos
- Os Teólogos Científicos ou Pós-Nicenos

Os Pais Apostólicos são caracterizados pela edificação e fortalecimento dos crentes na fé; os Apologistas, pela sua defesa aos ataques contra o Cristianismo; os Polemistas, pela defesa contra heresias dentro da Igreja; e os Teólogos, pela aplicação da Teologia em áreas filosóficas e científicas.


Os Pais Apostólicos

Data: Primeiro Século (30 - 100).
Objetivo: Exortar e edificar a Igreja.
Preeminentes no Ocidente: Clemente de Roma.
Preeminentes no Oriente: Inácio, Policarpo, Barnabé, Papias, Hermas e Didaquê.

Os Apologistas

Data: Segundo Século (120 - 220).
Objetivo: Defender o Cristianismo.
Preeminentes no Ocidente: Tertuliano.
Preeminentes no Oriente: Justino, o Mártir, Taciano, Teófilo, Aristides e Atenágoras.

Os Polemistas

Data: Terceiro Século (180 - 250).
Objetivo: Lutar contra as falsas doutrinas.
Preeminentes no Ocidente: Irineu, Tertuliano e Cipriano.
Preeminentes no Oriente: Panteno, Clemente, Orígenes e Hipólito.

Os Teológos Científicos

Data: Quarto Século (325 - 460).
Objetivo: Aplicar métodos científicos na interpretação bíblica.
Preeminentes no Ocidente: Jerônimo, Ambrósio e Agostinho.
Preeminentes no Oriente: Crisóstomo e Teodoro.
Preeminentes no Alexandria: Atanásio, Basílio de Cesaréia e Cirilo.


A biografia que passaremos a estudar, sobre alguns destes Pais da Igreja, é um resumo daquilo que realmente viveram em suas épocas. Que possamos tomar o exemplo de fé, amor pelas almas e ousadia destes homens; e saber que na época em que vivemos hoje, ainda podemos ser “Heróis da Fé”. Possamos através da graça de Deus, pagar o preço que nos é proposto, a fim de manter a Igreja edificada, a defesa do Evangelho e a luta contra todo espírito que queira corromper as doutrinas da infalível Palavra de Deus.


Biografias dos Pais da Igreja

- Clemente: Escritor de Alexandria, 155-220.

- Inácio, bispo e mártir: Bispo de Antioquia na Síria, I e II século.

- Policarpo: Bispo de Esmirna, 70-155.

- Justino, o Mártir: Apologista de Samaria, 100-165.

- Irineu: Polemista anti-gnóstico de Esmirna, 130-200.

- Tertuliano: Escritor e Apologista de Cartago, 160-230.

- Orígenes: Escritor e Teólogo de Alexandria, 185-254.

- Cipriano: Polemista anti-novaciano de Cartago, 246-258.

- Eusébio de Cesaréia: Historiador da Igreja, 265-339.

- Jerônimo: Tradutor da Bíblia para o Latim, a Vulgata, 325-378.

- Crisóstomo: Expositor e Orador de Antioquia, 347-407.

- Agostinho: Filósofo e Teólogo de Hipona, Norte da África, 354-430.

- John Wycliff: Reformador e Tradutor da Bíblia para o Inglês, 1328-1384.

- Jan Hus: Professor e Reformador da Boêmia, 1372-1415.

- William Tyndale: Reformador e Tradutor do Novo Testamento, 1494-1536.

- Martinho Lutero: Reformador da Alemanha, 1483-1546.

- João Ferreira de Almeida: Tradutor da Bíblia para o Português, 1691.


Fonte: http://www.sepoangol.org/



Arquivado em | , .



Receba novas postagens por e-mail


ATENÇÃO! - As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Comentário(s):